Imprensa Listando Todas as Principais Notícias
Publicado: 02 de Agosto, 2018

JULHO AMARELO – “SENSIBILIZAÇÃO A HEPATITES VIRAIS”

Julho foi adotado pelo Ministério da Saúde e pelo Comitê Estadual de Hepatites Virais como o mês de luta e prevenção das hepatites virais. Isso não significa que a prevenção à doença deva ser menor nos demais meses do ano, muito pelo contrário, a cada dia deve-se aumentar a atenção porque as hepatites virais são as principais causas de câncer no fígado.

De acordo com o Ministério da Saúde, três milhões de brasileiros estão infectados pela hepatite C, mas não sabem que têm o vírus. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que cerca de 3% da população mundial, seja portadora de hepatite C crônica. A falta do conhecimento da existência da doença é o grande desafio, por isso a recomendação é que todas as pessoas com mais de 45 anos de idade façam o teste gratuitamente em qualquer posto de saúde e, no caso positivo, façam o tratamento que está disponível na rede pública de saúde.

Tipos – Cinco são os tipos mais comuns de hepatites virais (A, B, C, D e E) e no caso a hepatite B, já há vacina disponível nos postos de saúde para pessoas de até 50 anos de idade. Além destes tipos são registrados ainda dois outros: o F que apesar de estudos recentes não terem configurado sua existência, sendo, portanto descartado, mas não eliminado da literatura médica, e o tipo G.

 Hepatite A, que tem o maior número de casos, está diretamente relacionada às condições de saneamento básico e de higiene. É uma infecção leve e cura sozinha. Existe vacina.

– Hepatite B, o segundo tipo com maior incidência, atinge maior proporção de transmissão por via sexual e contato sanguíneo. A melhor forma de prevenção para a hepatite B é a vacina, associada ao uso do preservativo.

 Hepatite C, tem como principal forma de transmissão o contato com sangue. É considerada a maior epidemia da humanidade hoje, cinco vezes superior à AIDS/HIV. A hepatite C é a principal causa de transplantes de fígado. Não tem vacina. A doença pode causar cirrose, câncer de fígado e morte.

 Hepatite D, causada pelo vírus da hepatite D (VHD) ocorre apenas em pacientes infectados pelo vírus da hepatite B. A vacinação contra a hepatite B também protege de uma infecção com a hepatite D.

 Hepatite E, causada pelo vírus da hepatite E (VHE) e transmitida por via digestiva (transmissão fecal-oral), provocando grandes epidemias em certas regiões. A hepatite E não se torna crônica, porém, mulheres grávidas que foram infectadas pelo vírus da hepatite E podem apresentar formas mais graves da doença.

 Hepatite F, relatos recentes demonstram que não se confirmou a identificação do vírus da hepatite F (VHF), portanto este tipo de hepatite, segundo a Organização Mundial de Saúde pode ser desconsiderado.

 Hepatite G, o vírus da hepatite G (VHG), também conhecido como GBV-C é transmitido através do sangue, sendo comum entre usuários de drogas endovenosas e receptores de transfusões. O vírus G também pode ser transmitido durante a gravidez e por via sexual. É frequentemente encontrado em co-infecção com outros vírus, como o da hepatite C (VHC), da hepatite B (VHB) e da AIDS (HIV).

Prevenção – O alerta do Ministério da Saúde é para que a prevenção se torne um hábito, principalmente para evitar que a doença evolua para uma situação mais grave pela falta de diagnóstico ou diagnóstico tardio, quando a doença já está em estado avançado.

A secretaria de saúde agradece a Escola Estadual 13 de maio, por ter sido parceira nesta campanha. A informação dos adolescentes é de extrema importância, pois são comunicadores para toda comunidade. Vale ressaltar que é um grupo vulnerável, pois a falta de informação, a busca por novidades, a falta de experiência, deixa cada dia mais em risco, impulsionando os índices de novos casos.

Publicado: 01 de Agosto, 2018

CAMPANHA “ANAIR LORENZON”

A Secretaria de Saúde de Nova Guarita vem agradecer a todas as mulheres que participaram da campanha durante os dias 23 a 27 de julho deste ano corrente. Desde já comunicamos que a campanha foi um sucesso, foram 319 exames de preventivos coletados nos períodos matutino, vespertino e noturno. Vale salientar que a disponibilidade da equipe se deu devido à necessidade de nossa comunidade. Trabalhamos com o objetivo de atender não só a demanda, mas atender as especificidades de cada paciente e quando eles nos devolvem com ações positivas de prevenção nos traz uma imensa satisfação.

Todas as mulheres que participaram da campanha foram presenteadas com uma lembrança, a secretaria de saúde não mediu esforços para proporcionar a todas as mulheres uma motivação a mais para que a campanha estivesse acessível a todos, pois cuidar bem de nossa comunidade é um dever e prioridade desta instituição que zela pela qualidade de vida.

Informamos que as mulheres que não tiveram a disponibilidade de comparecer na semana da Campanha, o Centro de Saúde estará realizando o exame durante todo o ano, conforme agendamento na recepção. É um exame indispensável para todas as mulheres que estão em idade fértil e iniciaram a atividade sexual, pois infelizmente todo ano inúmeras mulheres são vitimas do Câncer de Colo Uterino, o único exame de detecção precoce é o Papanicolau (Preventivo ou CCO – colpo citologia oncótica), que quando realizado anualmente nos permite diagnostico precoce, melhorando significativamente as estatísticas de cura em relação à doença.